quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

O Racismo Do Tinga.

Chamaram o jogador Tinga de macaco, imitaram os animais e deu o que falar.
Fizeram campanhas contra racismo, vários artistas se mostraram solidários e também no meio do esporte aconteceu uma grande mobilização.
Olhando esta foto do jogador com a esposa, percebo que o racismo maior não foi dos torcedores que o chamaram de macaco, mas sim do próprio.
Perceberam a cor da esposa dele?




2 comentários:

Sérgio Silva disse...

Saudações mestre! Há um petição pública sobre piso salarial para os instrutores de trânsito. O piso será nacional e corresponde a quatro salários mínimos. Atualmente cada estado tem seu piso. O instrutor de trânsito trabalha muito para poder obter uma remuneração, pelo menos, de R$ 2.000,00. Com o piso unificado, nacionalmente, os instrutores terão melhores qualidades de vidas, além disto, caso o instrutor de trânsito queira mudar de estado, por exemplo, não se preocupará com as diferenças salariais. Sabemos que as metrópoles estão sobrecarregadas de carros e pessoas ocasionando má qualidade de vida. No interior há qualidade de vida, que não se resume apenas em ganhos financeiros, mas qualidade no ar, nos relacionamentos humanos, na alimentação, na segurança pública. Assim, eis a criação da petição. Já são 261 (duzentas e sessenta e uma) assinaturas. Também foi aberto debate no Senado Federal para levar à comissão do senado a propostas.

Para acessá-las: http://www.transitoescola.net

Caso aprove informe aos demais instrutores de trânsito.

Obrigado!

Sérgio Silva disse...

Saudações mestre! Há um petição pública sobre piso salarial para os instrutores de trânsito. O piso será nacional e corresponde a quatro salários mínimos. Atualmente cada estado tem seu piso. O instrutor de trânsito trabalha muito para poder obter uma remuneração, pelo menos, de R$ 2.000,00. Com o piso unificado, nacionalmente, os instrutores terão melhores qualidades de vidas, além disto, caso o instrutor de trânsito queira mudar de estado, por exemplo, não se preocupará com as diferenças salariais. Sabemos que as metrópoles estão sobrecarregadas de carros e pessoas ocasionando má qualidade de vida. No interior há qualidade de vida, que não se resume apenas em ganhos financeiros, mas qualidade no ar, nos relacionamentos humanos, na alimentação, na segurança pública. Assim, eis a criação da petição. Já são 261 (duzentas e sessenta e uma) assinaturas. Também foi aberto debate no Senado Federal para levar à comissão do senado a propostas.

Para acessá-las: http://www.transitoescola.net

Caso aprove informe aos demais instrutores de trânsito.

Obrigado!
25 de fevereiro de 2014 13:3